Solar

Solar

quinta-feira, 25 de junho de 2015

A despedida de Nico Fagundes será eterna nos corações dos tradicionalistas:"Até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências"



Morreu nesta quarta-feira, em Porto Alegre, o cantor, compositor e apresentador, Antônio Augusto Fagundes um dos ícones do tradicionalismo do Rio Grande do Sul.  Ele tinha 80 anos e estava internado há mais de um mês no Hospital Ernesto Dornelles, em Porto Alegre. O velório de Nico será na manhã desta quinta (25), no Palácio Piratini. A cerimônia será aberta ao público a partir das 9h. O sepultamento está marcado para as 18h, no Cemitério João XXIII, também na capital.
Nico Fagundes como era conhecido deixa um legado na música, na academia, no cinema e na TV. Compositor de  de clássicos como “Origens” e “Canto Alegretense”. Também se destacou por apresentar o programa “Galpão Crioulo”, da RBS TV, por cerca de 30 anos, até 2012, quando a atração passou ao comando de seu sobrinho, Neto Fagundes. 
O bordão "Até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências" , que repetia semanalmente na TV, tornou-se um dos mais conhecidos do gauchismo, e ajudou a tornar Nico uma das principais referências do folclore local.
Nico deixa seis filhos, Márcia, Valéria, Alexandra, Rodrigo e Antônio Augusto Fagundes Filho, do primeiro casamento, com Marlene Nahas e André, filho do segundo casamento com Ana Luisa. Seu testamento fica com eles e toda a família do tradicionalismo, a quem fez questão de agradecer e exaltar nos últimos versos de sua criação mais conhecida:

"E na hora derradeira que eu mereça
ver o sol alegretense entardecer
como os potros vou virar minha cabeça
para os pagos no momento de morrer.
E nos olhos vou levar o encantamento
desta terra que eu amei com devoção
cada verso que componho é o pagamento
de uma dívida de amor e gratidão."

Nenhum comentário: