Solar

Solar

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Vergonha e indignação



No Diário Oficial desta sexta-feira ato 025/2015,  o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Aquino Flôres de Camargo, defini o pagamento do auxílio-alimentação para os magistrados, que será de R$ 799 por mês. Um verdadeiro absurdo pagar vale-alimentação de R$ 799 para quem ganha no mínimo R$ 22 mil, e tem mais, juízes e desembargadores receberão esse valor retroativo aos últimos quatro anos, portanto esse pagamento retroagirá a junho de 2011.
Resumindo cada magistrado em atividade (os promotores, procuradores e conselheiros do Tribunal de Contas) tem assegurada uma receita extra de R$ 38.352, livre de Imposto de Renda, porque, afinal, o pagamento se enquadra na categoria “verba indenizatória”
O ato número 025/2015, assinado pelo presidente do TJ, esclarece que “o direito reconhecido tem origem na Resolução número 133 do Conselho Nacional de Justiça de 21 de junho de 2011”. Em nome da “simetria constitucional entre membros da magistratura e do Ministério Público”. "Simetria constitucional", este foi o nome dado a mais um assalto aos cofre públicos.
Enquanto isso não tem verba para a saúde, que se tornou um verdadeiro caos, tão pouco para a educação, onde muitos professores sequer recebem o piso, e o Fies e o Pronatec cadê? E a insegurança, a violência, gente morrendo nas ruas, as pessoas saem pra trabalhar, mas não se sabe se voltam pra casa, devido a tamanha falta de segurança, um descasso total. E  a fome,a miséria, o desemprego, o desequilíbrio social. E o escândalo da Fifa, da Petrobrás, que vergonha, tamanha "ladroagem".
 Acho que nosso país já pode decretar estado de calamidade pública, vergonha e indignação, dessa "politicagem". 
E fica a pergunta: - Quanto mais teremos que aguentar até esse estado de coisas ter um fim? 

Nenhum comentário: