Minosso Carrocerias

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ofertas Cia das Frutas


Ocorrências desta terça-feira


FURTO

As 07h10min da manhã de hoje (17/02 – terça) um senhor comunicou que o galpão da obra em que trabalha, na Rua Pinheiro Machado, bairro João Evangelista, foi arrombado. Segundo ele, foram furtadas várias ferramentas.

ACIDENTE DE TRÂNSITO

As 08h15min da manhã de hoje, ocorreu um acidente no cruzamento entre as Ruas Pinheiro Machado e João Evangelista. No endereço, o condutor de uma motocicleta relatou que perdeu o controle da direção, ao tentar evitar o impacto contra um automóvel. Ele chocou-se contra um poste.  Restou com escoriações pelo corpo.
Fonte: Assessoria de imprensa 5º RPMON


JHONATA ALMEIDA: "Momento Musical"

Buenas!

No “Momento Musical” de hoje, uma referência ímpar no cenário musical brasileiro, recheada de saudade, nostalgia, poesia e melodia...

Em 1978, em Brasília-DF, surgiu uma banda de amigos adolescentes chamada de “Aborto Elétrico” (múltiplas versões explicam esse nome), composta originalmente por Renato Manfredini Júnior (contrabaixo e vocal), André Pretorius (guitarra) e Fê Lemos (bateria). Com o passar do tempo, André saiu da banda e outros integrantes por ali passaram, como o irmão de Fê, Flávio Lemos. Após constantes brigas entre Renato e Fê, a banda acabou. A partir daí, Flávio e Fê juntaram-se a Dinho Ouro Preto e formaram o “Capital Inicial”, e Renato formou aquela que foi, é e sempre será um dos marcos da Música de nosso país: o “Legião Urbana”.

Originalmente composta por Renato, Marcelo Bonfá, Paulo Paulista e Eduardo Paraná, rapidamente a banda tomou sua forma que permaneceu em atividade (com uma ou outra passagem de músicos) até a morte de Renato (em 11 de outubro de 1996, com apenas 36 anos): Renato, Marcelo (bateria) e Dado Villa-Lobos (violão e guitarra).

Com letras que abordam diversas temáticas, Renato escreveu canções que contavam histórias (como a inesquecível “Eduardo e Mônica” ou a histórica “Faroeste Caboclo”, uma das mais conhecidas da banda), outras que mostravam indignação (destaque para “Que País é Este?”, herança da Aborto Elétrico), algumas com alta carga filosófica e introspectiva (como “Índios”, “O Teatro dos Vampiros”, “Metal contra as Nuvens” e aquela que talvez é o maior sucesso da banda: “Pais e Filhos”, que aborda um tema delicado e fala da necessidade e importância do amor) e muitas falando de relacionamentos (na maioria das vezes frustrados), como “Mil Pedaços”, “Sete Cidades”, “Hoje à Noite não tem Luar”, “Por Enquanto” (famosa na voz de Cássia Eller) e principalmente “Vento no Litoral” (essa é “pesada”...).

Também houve espaço para canções com mensagens de motivação e de otimismo, como “Quando o Sol Bater na Janela do teu Quarto” e “Mais uma Vez”.
Logicamente, Renato escreveu canções tristes como “Love in the Afternoon” (que mesmo com o título em inglês tem a letra em português) e clássicos como “Será”, “Eu Sei”, “Tempo Perdido” e a belíssima “Monte Castelo”.

Recomendo uma “ouvida-teste” pra quem ainda não conhece (isso é possível?), ou uma pesquisa sobre alguma das canções que citei. Vale a pena. Importante ressaltar que Renato além de grande poeta, era um fantástico cantor. Subjetivo no palco e com uma grande potência vocal, muitos fãs faziam questão de ir aos shows motivados pela certeza de que Renato improvisaria “discursos” e conselhos fundamentados com grande qualidade intelectual e emocional.
Um legado imensurável, belas poesias e melodias e muita saudade...
Jhou Batera //
Cabeludo

Jhonata Almeida

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Aluga-se área comercial


Aluga-se área comercial, ponto tradicional em área central de Santiago, área ampla, localizado na rua: Tito Beccon 1325.

Direto com o proprietário: 55- 99978.7958

Ocorrências do final de semana de Santiago e região


VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – LEI MARIA DA PENHA

Quatro casos foram registrados. Um deles às 14h de sexta-feira (17/02), às 14h, na Rua Felipe Lopes, bairro Irmã Dulce. No endereço, uma jovem comunicou que foi agredida pelo seu companheiro. Ela chegou a casa por volta das 02h da manhã, quando foi surpreendida pelo agressor, que estava escondido atrás de uma porta. A vítima relatou que foi agredida com socos. Ela foi encaminhada a DPPA para providências. O homem fugiu antes da chegada da BM.

    CONTRABANDO

Por volta das 14h de sexta-feira (17/02) uma guarnição compareceu no posto do Pelotão rodoviário da BM, na RS 377. Segundo informações, um veículo trafegava pela rodovia, trazendo material contrabandeado. Por essa, razão os policiais abordaram uma GM/Montana, com placas de Cruz Alta. Dois ocupantes foram identificados, J. L. P. N. (motorista) e R. F. B. (carona). Escondidos no veículo os policiais encontraram: 111 embalagens de 500g cada, do inseticida Luger 700WS, 55 embalagens de 1kg cada, do inseticida Acetamiprid Agrin. Também foram apreendidos, R$ 5.339,00 reais em dinheiro, $ 20.790,00 pesos argentinos, R$ 103.000,00 reais em 4 folhas de cheque. Os homens tinham como destino a cidade de São Luiz Gonzaga, e vinham de Quaraí. Ambos foram presos, e encaminhados a DPF em São Borja, para providências.

    ACIDENTES DE TRÂNSITO

Dois acidentes foram registrados. Um deles às 18h35min de sexta-feira (17/02) no cruzamento entre as Ruas Bento Gonçalves e Tito Becon, Centro. Um abalroamento envolvendo duas motocicletas.  A condutora de um dos veículos restou com escoriações.

             
ROUBO A PEDESTRES – PRISÃO

Por volta das 03h da manhã de ontem (domingo – 19/02) uma guarnição compareceu na Rua Venâncio Aires, centro, onde dois jovens relataram serem vítimas de roubo.  Os autores agrediram os jovens e fugiram levando um telefone celular. Um policial militar aposentado flagrou o ato e acionou a BM. De posse das características, iniciaram-se as buscas. Dois suspeitos foram abordados, na Rua Bento Gonçalves. Identificados como B.L. J. (18 anos) e D. V. Z. (19 anos) foram reconhecidos pelas vítimas e pela testemunha. Com um deles, os policiais encontraram o telefone celular roubado. Ambos foram presos e encaminhados a DPPa. Autuados em flagrante pelo Delegado plantonista, acabaram recolhidos ao Presídio Estadual de Santiago.

FURTO – PRISÃO

Tres casos foram registrados. Um deles às 12h33min de ontem (domingo – 19/02) na Rua João Batista Vieiro, bairro João Evangelista. No endereço, um senhor comunicou que o homem de iniciais G. F. S. chegou a sua casa e pediu para tomar um chimarrão. Enquanto o comunicante foi até a cozinha, o homem fugiu levando um telefone celular. Durante buscas, ele foi encontrado nas proximidades. Com ele estava o aparelho furtado. O indivíduo foi preso, e as partes encaminhadas a DPPA para providências.

EM SÃO FRANCISCO DE ASSIS – EMBRIAGUEZ AO VOLANTE

Por volta das 18h50min de ontem (domingo – 19/02) uma guarnição quando em patrulhamento pela Rua 13 de janeiro, centro, abordou um Fiat/Uno. Informações davam conta de que o condutor trafegava em ziguezague pela via. Identificado como F. P. G (39 anos) apresentava visíveis sinais de embriaguez alcoólica, e não possuía CNH. Ele foi preso, mas liberado após registro policial. Além de autuado conforme prevê o CTB. A direção do veículo foi entregue a condutor habilitado.

Fonte: Assessoria de imprensa 5º RPMON

Retorno do legislativo santiaguense após recesso



Hoje aconteceu a primeira sessão aberta ao público, após recesso do legislativo santiaguense. Quase que unanime os vereadores durante o recesso trabalharam juntos nas comunidades do interior onde tem escolas estaduais, todos em prol do não fechamento das mesmas, importante unir forças contra este projeto do estado, dado a importância da permanência dessas escolas e das famílias no campo.

Também se debateu muito em nome da cultura, a questão do retorno dos festivais da música crioula em nossa cidade, o vereador Davi (PP), enfatizou que projetos devem passar por editais, já o vereador Rafael Nemitz (PSD), entrou no debate e citou os festivais de Palmeiras da Missões como exemplo, que o legislativo e o executivo deveriam criar uma lei de obrigatoriedade na questão dos festivais, Rafael chamou atenção mais uma vez na questão da viação São Pedro, apresentando uma preposição aprovado por unanimidade por seus colegas, para que a empresa compareça para se justificar do descaso das péssimas condições de seus veículos, causando acidentes inclusive com vítimas fatais.

O vereador Décio Loreiro (PP), criticou o exame do mormo, que apenas servem para arrecadar dinheiro, e ele está certo, também apresentou preposição para que placas que identifiquem nossas ruas sejam feitas em parceria com empresas privadas e por fim criticou a dupla grenal em cobrar do Cruzeiro 13 mil para participar do torneio, devido ao poder financeiro das equipes. Outro notícia importante e que já estava mais que na hora é de que radares móveis vão começar fiscalizar nossas ruas, quem sabe assim os apressadinhos respeitam mais nosso transito.

O vereador Clairton do (PSDB), levantou a questão do desrespeito nas vagas de deficientes em nosso trânsito, questão que o blog já levantou e mostrou dias atrás, é só multar pesado que a consciência aparece.  

Podemos dizer que realmente nosso legislativo vem com um novo formato, discursos mais técnicos e ponderados, claro, o vereador Gildo (PP) já deu seu recado ao vereador Rafael Nemitz, que não vai dar moleza a Rafael, que uma hora ele diz uma coisa e em outra hora fala outra, que ele tem que se decidir, naquele tom quase sussurrando rsrsrsrsrs..., senti que entre estes vai dar muito pano pra manga.

Tem questões que está mais que na hora do ministério público intervir junto do nosso legislativo e executivo, pelo que entendi a ALL Ferrovias, não da mínima pelas cobranças do executivo e legislativo santiaguense, o que tenho certeza é de que o povo não pode mais viver com este descaso...


É de conhecimento público que defendo a ideia, quanto a um acampamento Farroupilha em nossa cidade, tenho conversado com muitos tradicionalistas e empresários e o apoio é enorme, mas por parte do poder público não vejo o mesmo interesse, nem mesmo levam o assunto para a câmara para debater junto à comunidade e entidade tradicionalistas, este é um projeto onde envolveria toda a sociedade, um projeto cultural muito amplo e de baixo custo, aproveito peço que algum vereador levante esta bandeira, ou vamos ver a iniciativa privada lucrar e explorar este filão cultural, e posso afirmar que vai custar bem menos que os festivais, claro, não estou dizendo que os festivais não são importantes, são muito importantes, mas o acampamento envolveria culturalmente a sociedade como um todo, empresas, escolas, mídia, turismo, enfim, poderíamos envolver mais diretamente a sociedade onde todos teriam as condições de participar . Será que vamos deixar este projeto ser explorado pela iniciativa privada?