Solar

Solar

domingo, 20 de setembro de 2015

QUEM SOU EU SEM MEU CAVALO: DE CHIMARRÃO A MELHOR AMIGO DO GAÚCHO

Por volta de 1580 o cavalo já fazia parte na região do Prata, onde se tornaram gigantescas manadas nos pampas do Rio Grande, Argentina e Uruguai, já estavam povoados de cavalos chimarrões, desde então nos tornamos um povo cavaleiro.
Para os gaúchos o cavalo foi mais que necessário em suas conquistas, tornou-se o melhor e mais fiel companheiro, amigo no decorrer da história. No meu entendimento não poderia ser diferente este sentimento do povo gaúcho pelo cavalo, os dois literalmente deram a vida em campos de batalhas e no desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul.
Em muitos municípios os desfiles neste 20 de setembro foram cancelados, onde Santiago se inclui, por considerar que o mormo seria uma ameaça a propagação do vírus, com isso o cavalo inseparável e fiel amigo do gaúcho não se faz presente nesta data que tanto nos representa, não sei até  que ponto foi necessário tal decisão, não sou e não tenho conhecimentos técnicos quanto ao vírus do mormo, mas o fato é que, esses mesmos critérios serão aplicados na nova temporada de rodeios de 2015 que já foi definida pelas entidades tradicionalistas, no caso dos rodeios além do tradicionalismo e cultura envolve a questão econômica, as sedes de rodeios são empresas que faturam e bastante com o tradicionalismo, resta agora saber se também estes eventos vão ser cancelados nessa temporada, no meu entendimento o risco de contaminação do mormo é o mesmo, e digo mais no meu entendimento até pior que no desfile, os cavalos se expõem muito mais diante dos esforços nas provas de tiro de laço, sem contar que em todas as sedes campeiras tem os cavalos de campo, animais que pertencem as sedes campeiras e propriedades vizinhas.

 A secretaria da agricultura e pecuária do Rio Grande do Sul, deveria intervir nesse caso, com uma campanha para que exames sejam realizados em todo o rebanho equino no Rio Grande do Sul e que nenhum evento sem exceção fosse realizado, uma forma de controlar o vírus e de fato sabermos até que ponto o Rio Grande do Sul está sendo afetado pelo mormo. Em Santiago o desfile do dia 20 de setembro com cavalos foi cancelado por conta do mormo, a pouco antes da temporada de rodeios acredito que este mesmo critério não será o mesmo, por que rodeio da lucro, envolve interesses econômicos, infelizmente fica acima da cultura, quanto ao vírus nesse caso não vai ter polemica e nem oportunistas quanto ao assunto, dane-se o risco temos que faturar, resta agora as autoridades, órgãos fiscalizadores ficarem em alerta, já que o risco é enorme, que atitudes quantos aos rodeios e critérios tomados no cancelamento do desfite do 20 de setembro, tem que ser o mesmo para os rodeios, a comunidade santiaguense sabe que foi cancelado o desfile a cavalo por causa do mormo, mas ainda não sabe até que ponto e o quanto o mormo continuará causando riscos de contaminação. 

Nenhum comentário: