Solar

Solar

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Analise do quadro político por Julio Prates a sucessão do executivo santiaguense


Sempre atento aos fatos, em especial a política regional que em breve escolhera novos representantes ao executivo e legislativo, quero parabeniza-lo caro Julio Prates, pelo poste sobre o quadro político de Santiago quanto a sucessão de Ruivo e concordo com suas colocações, desta vez a oposição esta em vantagem, bem articulada e preparada para enfrentar o pleito, tudo indica uma mudança no senário político de Santiago, digo tudo indica....só com a apuração das urnas vamos ter a certeza, mas tudo se encaminha para uma grande renovação...   


Com a candidatura a postos de Guilherme Bonotto, arrastando consigo parcela do PP e unindo um amplo espectro da oposição, pela primeira vez o PP vê-se num brete.

1 - Ninguém sabe ao certo como desatar o imbróglio Toninho e Tiago Lacerda. O vice almeja o cargo e tem o respaldo de ala expressiva do partido, menos do staff mais próximo de Ruivo e do Grupo dos Pintos. Tiago, é bancado pela aliança branca URI-Município e ainda tem a unção do grupo dos Pintos e do Prefeito e Presidente do Partido, Júlio Ruivo. É uma grande traição o que estão fazendo com Toninho.
2 - O grupo dominante, URI-Município já sondou Toninho, oferecendo-lhe uma secretaria. O que ele rechaçou.
3 - O staff do PP, altamente eficaz, sabe que uma dissidência de Toninho seria mortal nesse momento, pois - mesmo que não abrissem o jogo - todos se atirariam no colo de Guilherme Bonotto.
4 - Ninguém mais no PP sabe como controlar a debandada do setor do futebol, antigo grupo de CHICÃO, que já se bandeou todo para o lado de Guilherme Bonotto.
5 - O PP não sabe como administrar o grupo dos Peixotos, fortíssimo e poderoso. O grupo dos Pintos e o staff de Ruivo não querem dar a vice para Marquinhos Peixoto. Estudam nomes alternativos como David, Cleusa e Pelé, embora esse último tenha dito que não vai. Cláudio Cardoso já disse que não aceita a indicação. Rejeitando Marquinhos, a tendência natural é que os Peixotos todos marchem com Guilherme, mesmo que não assumam publicamente isso.
6 - Bianchini é o maior estadista local e regional, cortejado até o último fio de cabelo pelo PP. Só que ele mesmo me disse que não vai de Tiago porque será uma extensão do governo Ruivo e comandando pelos Pintos. Bianchini desequilibra qualquer eleição. Só acho que a oposição tinha que estender um tapete vermelho e cada um beijar a mão do Bianchini. É claro, afora a metáfora, Bianchini elegeu-se em cima de uma crítica ao coronelismo e a velhas práticas cultuadas dentro de Santiago. É nosso maior líder político na atualidade.Nunca será um cabo eleitoral de Tiago, embora - nessas alturas - se Bianchini quisesse sairia até de candidato a prefeito pelo próprio PP. Eu sei bem o que estou dizendo. O PP baixa tudo para Bianchini ante o pavor da derrota pela Guilherme. Só que Bianchini é muito crítico. E estou sabendo de coisas ...
7 - O fator Ruderson Mesquita é outro que desequilibra qualquer pleito. Eu tenho bem claro que Ruderson, o nome mais forte local em nível nacional, já está posicionado há tempo nesse debate. Isso é óbvio e até as pedras de Santiago já sabem.
8 - A imprensa, tradicionalmente, comprada pelo PP, direta ou indiretamente, por fora ou por dentro, dessa vez vive uma nova realidade. Tornou-se cara demais, altamente sofisticada, independente, crítica, rica, poderosa e hoje dá as cartas, foi-se o tempo que em cedia a investimentos baixíssimos. Hoje, o jogo tá pesado, corre dinheiro grosso e a blogosfera, salvo duas ou três exceções, de pouquíssima relevância, está majoritariamente contra o poder. 
9 - Nas redes sociais, que terá peso decisivo nesse pleito, entre os jovens, que dominam 70% da rede, a oligarquia tradicional vê-se em maus lençóis. Esse é o fato novo e que desequilibrará o pleito. 
10 - O PP sabe que com Guilherme o jogo é pesadíssimo. Ele jamais hipotecaria seu nome para uma aventura. É um homem muito sério, honrado e de palavra. Tem poder e é a primeira vez que a oposição vai para uma campanha bem calçada, leia-se, com os bolsos estufados.
11 - Se a URI insistir em Tiago, corre um risco muito grande de isolamento. O assunto já preocupa a Reitoria. Falei com uma pessoa, esse final de semana, ligada a Erechim, e fiquei sabendo de grandes decisões a serem tomadas. 
12 - O Prefeito Ruivo voltará a se manifestar sobre o concurso, aquele que eu escrevi sobre ele. 

INCÓGNITAS. 

Para alguns, para mim, já está tudo definido. 

Nenhum comentário: