Mercado Melo

Mercado Melo

terça-feira, 18 de abril de 2017

Jhonata Almeida: "Momento Musical"

Buenas!

No “Momento Musical” de hoje, algumas reflexões sobre a arte de tocar bateria...

Ficando para outra oportunidade a evolução histórica do instrumento e sua origem e criação, quero focar a reflexão para a parte prática da “coisa”: simplesmente “o aprender”, “o gostar”, “o entender” e “o tocar” bateria.

Sendo um instrumento de percussão, a bateria requer um desenvolvimento muito detalhado da coordenação motora (também não é agora que vamos analisar as diferentes coordenações), para que os ritmos e os arranjos percussivos sejam executados da forma correta; ela é a responsável pela estrutura rítmica da canção, muitas vezes sendo apontada como o “esqueleto” da música ou o “coração” da banda.

Basicamente, uma bateria é composta por algumas peças indispensáveis: temos o cimbal (versão da palavra “cymbal”, também chamado de “chimbal” ou “chipô”, cujo nome em inglês é “hi-hat”), a caixa (responsável pelas marcações de compasso, que fica “mais ou menos” entre as pernas do baterista) e o bumbo (aquela parte redonda, geralmente grande, que fica no chão e que se toca com o pé utilizando o pedal); porém, há a presença do surdo, dos tons, de pratos (que podem ser de ataque, os “crashes”, de condução, os “rides”, ou variações como o “splash” ou o “china”) e de outros componentes que fazem parte do gosto do Músico (formando seu “set”).

Particularmente, é o instrumento de que mais gosto: me dá uma grande sensação de liberdade e autonomia, e dá pra descontar o stress, hehehehehe...

O estudo da bateria é altamente recomendado em sessões de Musicoterapia por alavancar as funções cerebrais e estimular o processo cognitivo, bem como desenvolver a percepção e as noções de espaço e tempo; além disso é indicado para aliviar a tensão e sanar problemas de déficit de atenção.

Que tal tornar-se um “coração de banda”?
Que tal aprender a tocar esse belíssimo instrumento?
Que tal começar a estudar contratempos, colcheias, andamentos e compassos, rolos e ritmos e entrar pro seleto grupo de pessoas que tocam bateria?
Boraaaa!
Nunca é tarde para começar!
Cabeludo
Jhou Batera //

Jhonata Almeida

Nenhum comentário: