Solar

Solar

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

VANDER SANTOS: BRASIL – ATUAL “CENÁRIO” POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO

O momento de nosso País é ainda delicado ao passo entendo que pouco mudou do que realmente deveria, isso se analisarmos com isenções partidárias, ideológicas e até mesmo como simpatizantes.

O fato é que houve sim algumas reformas importantes e ao mesmo tempo prejudiciais m muitos pontos principalmente ao cidadão de bem trabalhador que é quem vem pagamento a conta toda do mau uso do dinheiro público.

A reforma trabalhista é um exemplo ao passo que flexibilizou diversos direitos dos trabalhadores esquecendo o sistema capitalista em que vivemos e a vulnerabilidade do trabalhador que é parte hipossuficiente na relação empregatícia
.
De outra banda, há também a reforma previdenciária em evidencia que se julga imprescindível conforme aduz o Governo, havendo muitas divergências a respeito.

A economia está dando sinais de recuperação, o que é evidente por também diversos outros motivos, porém o maior problema segue sendo as contas públicas.

Infelizmente estamos sendo objeto de enganação, eis que como aferi em colunas anteriores, todas essas reformas pretendidas pelo Governo não irá resolver nossos problemas. Isso porque o problema maior reside no fato que o dinheiro público está indo fora pelo ralo da corrupção, sendo necessários os ajustes das contas a começar pelo próprio Congresso Nacional, pelos deputados e senadores, diminuindo por exemplo assessores ao passo que cada um possui inúmeros assessores e cada um ganhando não menos de no mínimo R$ 6.000,00 (seis mil reais) e na sua maioria não menos de R$ 10.000,00 (dez mil reais) mensais.

O que não é diferente com a Presidência da República que gasta um valor também astronômico por mês em despesas incluindo também vários assessores.

O que estou aferindo tem por base um estudo realizado pelo Banco Mundial, divulgado semana passada, que analisando o atual cenário brasileiro entendeu que o problema está na Presidência e no Congresso, ou seja, está no próprio Estado que gasta mais do que deveria há muito tempo e nada fez ou faz a despeito.

O fato é que ficam inventando soluções que até podem remediar o problema parcialmente, mas não o solucionará de forma efetiva. A solução deve começar com a diminuição de despesas no Congresso e na Presidência da República, com a diminuição de regalias aos políticos e assessores, inclusive diminuindo o número de assessores.

Salienta-se que com o impeachment da Dilma Rousseff trocaram seis por meia dúzia, sendo que os corruptos em boa grande parte permanecem no poder e enganado o povo que seguem aceitando passivamente serem lesados diariamente. Um exemplo é o que ocorre com o gás de cozinha e os combustíveis o que é esdruxulo o alto preço pago pelo cidadão para tentar amenizar o prejuízo da corrupção na Petrobras, o que é notório.

O que causa-me indignação é que o povo segue silente, ou seja, quieto e em silêncio sem nada fazer a despeito. Pouco mudou do cenário que tínhamos antes de corrupção, pois como disse anteriormente os corruptos seguem no poder.

Sendo o Congresso um cenário de palhaçada e que atende o interesse de uma minoria manipuladora de classe alta. Além do mais sejamos alertas com relação a Lava Jato com as mudanças na Polícia Federal para não acontecer que nem alguns outros países que atabafaram, frenaram as investigação com o fito de não seguirem a diante. Abram os olhos e fiquem atentos.

Com tantos escândalos de corrupção seguindo vindo a tona, a sociedade permanece estagnada e parada, nada fazendo a despeito, sendo que deveríamos ir as ruas expressar nossa indignação com todos esses problemas evidenciados diariamente.

Deixo claro que não possuo partido, isto é, não sou filiado e se quer simpatizante de qual for partido, simplesmente exerço o direito de expressão e em épocas eleitorais de votar, levando em conta a pessoa do candidato não o partido.

A sociedade reclama mas nada faz para mudar a situação hodiernamente vivida, sendo expressado por alguns a vontade de que o militarismo volte, ou seja, que o exército assuma o pode, o que de longe é solução dos problemas em razão do alto risco do autoritarismo e abuso de poder, sendo a história prova disso.

Devemos nós cidadãos e trabalhadores sairmos as ruas e expressarmos nossa indignação, eis que parados e calados não podemos ficar, pois se assim ficarmos, estaremos sendo complacentes e cúmplices disso tudo que está ocorrendo. Pois como aferiu Freud “Qual a sua responsabilidade na desordem pela qual você se queixa?


Pois é isso mesmo, não adianta reclamarem se nada fizeram ou fazem a despeito, devemos sim como cidadãos externar nossa indignação e irmos as ruas exercer nosso direito constitucional de livre expressão, pois nada é obstáculo contra a força e a vontade de uma nação, sendo que todos nós juntos somos mais fortes e aos poucos vamos conseguir efetivar as mudanças que o Brasil precisa tanto e começa sim por nós brasileiros. 

Nenhum comentário: