Solar

Solar

domingo, 28 de agosto de 2016

Politicando

A corrida eleitoral para o executivo e o legislativo santiaguense é um momento importante para nossa comunidade onde devemos escolher quem vai nos representar nos próximos quatro anos. O tempo é o melhor aliado em nossas decisões, eu como blogueiro e cidadão também tenho que tomar minhas decisões no campo político, afinal sou um blogueiro independente, não tenho fins lucrativos até o momento neste espaço, não é meu foco e sim em compartilhar os fatos e minhas opiniões em um espaço democrático, espaço este sempre à disposição da comunidade santiaguense e região, mas tenho obrigação como cidadão em escolher quem vai me representar independente de sigla.
Sempre tive minha posição no campo político, a de que sempre se pode fazer mais do que está sendo feito, sou crítico e sei reconhecer e dar mérito ao que de bom se faz, mas sei também que a mudança nem sempre estão nas siglas, hoje precisamos ficar mais atentos aos candidatos independentemente de partido, mas sim nas suas capacidades técnicas, na visão empreendedora , não precisamos mais de políticos provincianos, precisamos observar os interesses de cada proposta e de quem os financiam, por que ninguém coloca muito dinheiro em uma campanha sem algum interesse, e podem ter a certeza que o interesse nunca vai ser o povo nesse caso, o interesse do povo é ter dignidade e oportunidades.
Diante do que venho acompanhando nos últimos tempos dá chamada oposição santiaguense e da atual administração, é de que ainda o PP demonstra mais capacidade de renovação do que aos que se dizem ser a renovação. Tiago Gorski apesar de jovem é de um conhecimento técnico fantástico, confesso que antes de conhece-lo melhor e das suas qualificações sentia uma certa rejeição, mas diante do ele pode representar no campo técnico de uma administração, admito que é um nome a ser levado a sério, Tiago é muito bem qualificado sim, vem com vontade e energia de sobra para um novo conceito de gestão para Santiago, o próprio PP sabe que é chegada a hora dessa revolução no desenvolvimento do município, que precisam aprimorar o que já vem sendo feito, sem tirar o mérito do prefeito Ruivo que sempre demonstrou esforços na forma de conduzir o município, muito contribuiu para Santiago, somos um município polo na região não é apenas ao acaso, devemos reconhecer que esta realidade se deve-se a um trabalho e com certeza Ruivo muito contribuiu, este fato para meu entendimento é a grande evolução do PP em Santiago na última década.
Viajo e conheço toda nossa região e a fronteira, digo que apesar de muita coisa a ser feita em nossa querida Santiago, ainda somos o município com o maior potencial de desenvolvimento e qualidade de vida da fronteira, fato que merece a ser levado em consideração.
Não sou especialista político, não tenho doutorado e nem mestrado em nenhuma especialidade, apenas um pouco de experiência da vida, tenho muito a que aprender ainda, afinal a é vida uma constante no campo do aprendizado, nunca estive envolvido diretamente no campo político de Santiago, mas tive a honra de receber o convite do amigo João da loto, como é conhecido em nossa comunidade para coordenar sua campanha a vereança santiaguense, fiquei apreensivo e surpreso com o convite, mas conhecendo João e o que ele já representa em nossa comunidade resolvi aceitar, deste então estamos trabalhando nos bairros de nossa comunidade, porta a porta, olho no olho e posso afirmar o quanto todo este processo está acrescentando em minha vida pessoal e profissional. 
Mas o que realmente quero dizer é que, quanto a fatos não tem argumentação, na grande maioria das casas na qual já visitamos, há um reconhecimento positivo no trabalho que vem desenvolvendo a atual administração, isto é fato, quanto ao legislativo já há um clamor por mudanças, outro fato.

Evoluir é necessário sempre, mas isso não quer dizer que tudo está errado no campo político da atual administração santiaguense, não vejo desta forma, vejo a necessidade de cada vez mais a qualificação técnica e visão empreendedora se fazerem presentes no futuro das políticas regionais, não precisamos mais de uma visão apenas ruralista e sim uma visão mais industrial de preferência que ambas caminhem juntas, sempre focando para o progresso, porque progresso é o caminho para a dignidade humana...    

Nenhum comentário: