Solar

Solar

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

JHONATA ALMEIDA: "Pensando Alto"

Buenas!
Neste nosso segundo encontro (e o primeiro sobre assuntos diversos), não precisei pensar muito para escolher o tema a ser abordado: o Natal, a “energia”, o clima e as festividades que o cercam.
Todos os anos quando o Natal se aproxima, é comum ver e ouvir menções sobre o “espírito natalino”, a valorização da família e a bondade; porém, vos pergunto: tudo isso deveria existir só no Natal?
Ser sincero, ser digno, ser verdadeiro, ser “bom”, estender a mão, refletir sobre os atos...
Por que só no fim do ano? O “ano” é um espaço de tempo com começo e fim determinados no calendário e nas nossas mentes e costumes... Como dizia Tim Maia: “-Pergunte a uma tartaruga em que ano estamos e ela não vai saber te dizer...” -  Do ponto de vista astronômico, é o tempo que a Terra leva para dar uma volta em torno do sol, mas por que fazer as reflexões e decidir ser alguém “melhor” só quando o ano acaba?
 Não está certo! Devemos fazer isso sempre, a cada decisão, a cada conflito, a cada erro, a cada acerto, de preferência todos os dias do ano, como sugere a canção “Natal Todo Dia”, composta por Maurício Gaetani e que fez sucesso na versão do Grupo Musical carioca Roupa Nova.
Sejamos mais altruístas... Vamos abrir os olhos e ouvidos para ver e ouvir o que e quem está do nosso lado... Vamos aprender a receber as críticas com a mesma serenidade que temos quando recebemos elogios... Vamos somar... Dividir... Multiplicar... E diminuir os sofrimentos...
É bonito desejar “feliz Natal”, mas infelizmente sabemos que muitos dizem por obrigação ou escutam com desinteresse... Sinceramente, acredito que as pessoas que estão satisfeitas e tranquilas com os próprios atos estão mais preocupadas em viver de fato o Natal do que desejar ou ouvir um “feliz Natal”... E as que não estão... Bom...
Que tal promover uma revolução positiva pra desfrutar dessa linda festa em paz no ano que vem?
Que Deus vos abençoe, e que tenhamos um Natal de tranquilidade nas estradas, de saúde, de sinceridade e de família, seja qual for o conceito de família de cada um.
Jhou Batera //
Cabeludo

Jhonata Almeida

Nenhum comentário: