Mercado e Açougue Melo

Mercado e Açougue Melo

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Jhonata Almeida: "Momento Musical"

Buenas!
No “Momento Musical” de hoje, duas referências póstumas a dois grandes artistas que perdemos recentemente...
Jerry Adriani  (que se chamava Jair) era paulista e aquariano, e criou seu nome artístico em homenagem a Jerry Lewis e Adriano Celentano.
Seus primeiros trabalhos foram cantando em italiano ou como vocalista do grupo “Os Rebeldes”, e também era ator e chegou a ser apresentador de TV.
Jerry era íntimo amigo de Raul Seixas (que foi seu produtor durante um tempo), e os dois trocavam canções desde que se conheceram em Salvador.
Jerry tinha um estilo único de cantar e interpretar que várias vezes lembrava Elvis Presley, e o brasileiro chegou a gravar um tributo em homenagem ao rei do Rock.
O cantor faleceu dia 23 de abril de 2017, no Rio de Janeiro.
Também é preciso citar o genial Belchior: falecido em Santa Cruz do Sul no dia 30 de abril de 2017, o cearense de sotaque carregado era um talentosíssimo compositor, bem como cantor e instrumentista.
Sua família era de músicos, e Belchior estudou piano quando jovem. Abandonou o curso de Medicina para trilhar a carreira de Músico, sendo que já tinha estudado Filosofia.
Entre as minhas canções preferidas de Belchior, destaco duas: marcada pela maneira ímpar de cantar, “Apenas um Rapaz Latino-Americano” é uma das várias oportunidades que temos de apreciar uma linha poética impecável, uma bela interpretação e uma melodia “grudenta”.
Entretanto, considero “Como nossos Pais” a canção mais emblemática de Belchior: eternizada pela lendária Elis Regina, a obra tem uma profundidade filosófica contundente e instigante, um subjetivismo convidativo e até um cunho político-social incluso de maneira sutil; a melodia é cheia de nuances e variantes interessantes e a interpretação de Elis Regina é “monstruosa”: agressiva quando assim se faz necessário e singela em alternância às dinâmicas “pesadas”.
Dois grandes nomes, que deixaram seu legado e sua valiosíssima contribuição para a Música brasileira de formas muito peculiares e inesquecíveis.
Cabeludo
Jhou Batera //

Jhonata Almeida

Nenhum comentário: