Solar

Solar

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Sargento da BM pode ter sido morto com a própria arma em Caxias do Sul, diz delegado

A Polícia Civil investiga desde a madrugada desta quarta-feira a morte do sargento da Brigada Militar (BM), Jorge Alberto Amaral, ocorrida na noite de terça em Caxias do Sul. A vítima foi baleada e morreu depois de perseguir uma dupla de assaltantes que havia roubado um carro no bairro Madureira.
O delegado Ives Trindade, titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) da cidade, acredita que Amaral ouvia um rádio particular na frequência da BM quando soube do roubo. Imediatamente, teria iniciado a perseguição e abordado o condutor.
— O motorista desceu do carro e iniciou uma luta corporal. Se estivesse armado, não sairia do veículo— explicou o delegado.
O outro bandido trafegava em uma moto e manteve a distância no momento do assassinato.
Apesar de as testemunhas terem escutado dois disparos, a vítima possuía apenas um ferimento no pescoço.
— Acredito que o sargento tenha sido baleado com a própria arma — afirmou Trindade.
A tese do delegado é reforçada pelo sumiço do revólver 38 de Amaral. Ainda não há suspeitos do crime e a Polícia Civil conta com o apoio da BM para realizar buscas na região.
O sargento é de família de policiais militares e irmão do capitão Juliano Amaral, que ficou conhecido por liderar o resgate dos reféns após o ataque a uma fábrica de joias de Cotiporã, no dia 30 de dezembro de 2012.
Fonte:Zero hora 

Nenhum comentário: