Solar

Solar

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Segurança rural é tema de reunião em Santiago


Na última quarta-feira (15/07) foi realizada uma reunião da 12ª Coordenadoria Regional da FARSUL, liderada pelo Sindicato Rural de Santiago, Unistalda e Capão do Cipó, reunião essa que tratou das questões em relação à segurança rural, debatendo também os casos de abigeato e o furto de insumos e materiais agrícolas nas propriedades rurais. Na reunião participam as prefeituras da região, representantes da Inspetoria Veterinária e da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do RS, da Coordenação de Segurança do Sistema FARSUL, dos órgãos de segurança pública como Polícia Civil, Brigada Militar, Polícia Rodoviária Estadual e também representantes do setor produtivo e dos sindicatos rurais de Santo Ângelo, São Francisco de Assis, São Vicente do Sul, São Luiz Gonzaga, Bossoroca, São Nicolau, Alegrete, São Borja, Jaguari, São Miguel das Missões, Manoel Viana, Itacurubi, entre outros. Na ocasião foram discutidos os gargalos de combate ao abigeato, experiências vivenciadas por produtores e órgãos de segurança, focados na criação e ou retomada dos GGIM – Grupos de Gestão Integrada e Monitoramento, que visam traçar estratégias para o combate aos furtos no meio rural. Os GGIM serão compostos por membros da diretoria do Sindicato Rural, órgãos de segurança, inspetorias veterinárias e representantes da prefeitura, e deverão reunir-se mensalmente para buscar soluções conjuntas, de modo a minimizar eventos e aumentar a eficiência das ações. Os produtores rurais devem, sempre que houver alguma ocorrência, fazer o BO – Boletim de Ocorrência, e também podem se dirigir ao Sindicato Rural para relatar o fato, para que este seja levado para o GGIM. A informação dos delitos através do BO deve ser realizada imediatamente, o fator tempo é fundamental para o sucesso da investigação, além disso, e Polícia Civil e a Brigada Militar atuam baseados em dados, a falta de registro das ocorrências do meio rural dificulta o pleito por novos investimentos, hoje apenas 1% dos atendimentos da Brigada Militar são realizados na área rural, todavia é sabido que mais de 50% das ocorrências não são registradas.
Fonte: Sindicato Rural de Santiago
                                                                          
Do blog;

Crime que vem crescendo em nossa região, o abigeato e demais crimes no meio rural vem causando grandes prejuízos, uma ótima iniciativa do Sindicato Rural de Santiago e demais entidades envolvidas nesse debate, por relatos e ocorrências policiais trata-se de uma quadrilha bem articulada, outro dia um conhecido me relatou que arrenda uma propriedade na região e numa só vez furtaram mais de 200 novilhas dele, serviço de profissional e de quem é bem estruturado para cometer tal crime. Até mesmo no campo a falta de segurança já chegou, parece não ter mais limites o mundo do crime, parece o velho oeste sem dono, onde o terror dita as regras...     

Nenhum comentário: