Mercado e Açougue Melo

Mercado e Açougue Melo

sexta-feira, 24 de março de 2017

JHONATA ALMEIDA: "Pensando Alto"

Buenas!
No “Pensando Alto” de hoje, um assunto que já abordei anteriormente...
RPG...
Como diz o AzeCos, um dos mais renomados mestres de RPG do Brasil na atualidade: "...não consigo vislumbrar algo em matéria de jogo, mesmo com o avanço da tecnologia, que renda mais diversão e que seja mais completo do que o RPG..." - E ele tem razão.
Porém, me detenho a escrever mais especificamente sobre o "ofício" de ser Mestre de RPG, ou GM (Game Master), ou DM (Dungeon Master)... E... Afinal...O que é ser Mestre?
Cara...Em primeiro lugar é sinônimo de trabalhar muito... E esse "muito" se acentua porque é um trabalho em busca de diversão e quase que integralmente voltado aos outros, os jogadores (players). Claro que existem lugares e grupos em que o Mestre é remunerado para mestrar, mas estou me referindo aos Mestres como eu, que fazem por diversão e sem fins lucrativos, apenas para estreitar os laços de amizade, desenvolver a percepção e o raciocínio e ter algumas horas de lazer e relaxamento.
Mestrar passa por planejar o jogo... Inventar um mundo... Histórias...Enredos... Ligações entre personagens e suas características, vozes, trejeitos, manias e personalidades... Fazer mapas... Adequar inimigos, bem como calcular suas forças e fraquezas e descrever tudo isso minuciosamente...
Ser mestre é saber de cor umas 400 regras, bem como todas as alterações que se fez em cada uma delas...
É narrar uma aventura, é proporcionar diversão, sorrisos, medos, calafrios, estimular o cérebro, criar momentos de tensão e de alívio, e ter "poder" sobre tudo isso...
Mestrar é PENSAR o que PENSARIAM várias PESSOAS se estivessem PENSANDO como se FOSSEM seus PERSONAGENS...Complicado, né? Pois é. Mestrar é "estar preparado pra tudo que vai ser planejado"... O que é humanamente impossível de se alcançar, mas divertido de se tentar.
Mestrar é estar numa posição hierárquica de comando, de domínio, de "ciência" acerca de todo o jogo, mas com a severa punição de ser o único que não tem o benefício da surpresa, da descoberta, do desafio. É a combinação perfeita da passividade com a atividade durante o jogo.
Mestrar é tentar sempre estar um passo à frente... E ter prazer em ser surpreendido.
É ser justo. É ser "malandro". É ser perspicaz. É ser...um Mestre.
“Bora “experimentar esse “universo”!
Cabeludo
Jhou Batera //

Jhonata Almeida

Nenhum comentário: