Mercado Melo

Mercado Melo

terça-feira, 4 de abril de 2017

Jhonata Almeida: "Momento Musical"

Buenas!
No “Momento Musical” de hoje, uma sequência sobre o que escrevi na coluna passada...

EU DISSE! EU DISSE! EU JÁ SABIA!

Thomas Machado sagrou-se campeão do The Voice Kids Brasil 2ª edição nesse domingo, dia 02 de abril, acumulando mais de 50% dos votos.  Como tenho dito, esse menino e sua “carga” são de vital importância para toda a história passada, recente, contemporânea e futura da cultura gaúcha. Já pararam pra pensar quantos grupos de baile existem (e já existiram) em nosso estado? Já tentaram imaginar quantos músicos subiram nos palcos com o sonho de levar a nossa Música além fronteiras? Pois é. Nessas horas que a façanha do nosso gauchinho de Estância Velha fica maior ainda... Thomas conseguiu dar visibilidade à nossa Música; certamente muitas e muitas pessoas passaram a pesquisar sobre nossos costumes, sobre nossa história, sobre nossa Música e sobre nossos artistas. Ok, ok...A Globo já tinha deixado em evidência a questão da história gaúcha com seriados como “A Casa das Sete Mulheres” ou “O Tempo e o Vento”, mas nada foi equivalente a um gauchinho de apenas 9 anos ir lá no palco “deles” pilchado, tocando gaita, concorrer com fortes vertentes da Música brasileira e sair vitorioso.

Sem medo de ser repetitivo, reafirmo: Thomas não sabe de nada disso, mas sabe de tudo isso.

Não sabe de nada porque ainda é muito pra ele: Teixeirinha vendeu mais de 120 milhões de discos e ainda tinha muito o que aprender, como todos nós, porque cada canção que ele criava tinha conteúdos novos e uma forma de se reinventar ao escrever e compor...Portanto é lógico que o pequeno Thomas vai levar muito tempo para entender a importância de seu feito. Entretanto, ele sabe bem do que falo... Ele tem nos olhos, no sangue, no jeito, na garganta, na cabecinha e nos dedinhos a verdadeira essência da cultura gaúcha. Canta do nosso jeito, toca do nosso jeito, fala do nosso jeito e se veste do nosso jeito. Ele nos representa como disseram “Os Mirins” na obra “Gaúcho Mirim”: “Com alegria nos olhos clareando velhas estradas, vem um guri nas pegadas do rastro da nossa gente... 

Provando pro mundo novo inteiro em cada verso que diz, que existe um povo feliz neste sul de continente... E o broto de um velho tronco rebrotando no arvoredo... Que aprende bem cedo beber na vertente pura... Com sua mão sobre o peito reverenciando a bandeira, PARECE A ESTAMPA GUERREIRA DE UM FARRAPO EM MINIATURA... Peleando no videogame, brincando com canivete... Viajando na internet com chimarrão ou refri ...Cachorro quente ou churrasco; banho de sanga ou de ducha... LÁ VEM A HISTÓRIA GAÚCHA NO CORAÇÃO DO GURI... Num setembro bem montado, de espora, chapéu e mango... Lenço floreado ou chimango quando não é o maragato... Se iguala a um quadro pintado na moldura da poesia... Pra o retrato de uma cria do gauchismo de fato... Cantando o amor pelo pago, fandangueiro ou nativista... É MUITO MAIS QUE UM ARTISTA ESSE GAÚCHO MIRIM... Dá pra ver pela IMPONÊNCIA DESTE GURI QUE ALI PASSA, QUE A HISTÓRIA DA NOSSA RAÇA É FORÇA QUE NÃO TEM FIM...”
Cabeludo
Jhou Batera //

Jhonata Almeida

Nenhum comentário: