Solar

Solar

quinta-feira, 14 de março de 2013

Cidade de dom Odilo vive clima que mistura decepção e alívio

Um misto de decepção e alívio. A prefeitura e os comerciantes de Cerro Largo (515 km de Porto Alegre), no noroeste gaúcho, esperavam que, com a eleição de dom Odilo Scherer, a cidade saltasse 50 anos no tempo em seu desenvolvimento. Já para os familiares do arcebispo de São Paulo, embora tristes com a notícia de que Odilo não foi escolhido papa, isso significa que agora suas vidas podem voltar à calma rotina de trabalho, sem repórteres, fotógrafos e equipes de TV espalhadas pela cidade.
"Como bons católicos, continuamos rezando e sendo praticantes. Torcemos muito por dom Odilo, que é um cardeal jovem e, quem sabe, pode concorrer novamente e até ser escolhido", disse a prima de dom Odilo, a agricultora Rosane Scherer.
Assim que o nome do novo papa foi anunciado, os olhares até então fixos na televisão foram baixando. Conforme um morador da região, é difícil entender o que um alemão está sentindo. E foi com um semblante sem emoção que os famílias de dom Odilo deixaram o salão paroquial.
"A gente tinha expectativa, mas sempre pensando que eram muitos nomes que podiam ser escolhidos. Ao menos o nome do novo papa, Francisco 1º, remete à terra Natal de dom Odilo, linha São Francisco. Ficamos felizes e torcemos para que esse papa reúna a Igreja", afirmou Egon Scherer, primo de segundo grau do cardeal brasileiro.
O prefeito de Cerro Largo, René José Neder, preferiu o mesmo discurso. "Como católico, digo que foi uma boa escolha e estamos torcendo para que o novo papa conduza bem a Igreja."
Fonte:Uol Notícias

Nenhum comentário: