Solar

Solar

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

JHONATA ALMEIDA: "Momento Musical"

Buenas!
No “Momento Musical” de hoje, vai uma análise a respeito de cinco discos que adquiri juntos, que humildemente divido a partir de agora com vocês...
1 - ZUCCHERO & CO.
Zucchero é um cantor italiano com influências de vários segmentos musicais e que ao longo da carreira "enturmou-se" com muitos dos grandes nomes da música mundial...
Este disco ao qual me refiro conta com participações de outros artistas em todas as faixas, dentre os quais se pode destacar Miles Davis, Sheryl Crow, Paul Young e Luciano Pavarotti; porém, sobredestaco as canções "Like the Sun" (que conta com Macy Gray nos vocais e Jeff Beck nas guitarras), "Baila Morena" (com Maná, uma de minhas "bandas de cabeceira"), "A Wonderful World (com belíssima participação de Eric Clapton), e minhas duas preferidas: "Hey Man" (contando com as "notas azuis" e a voz marcante de B.B. King) e "Pure Love" (que tem a marca de Dolores O'Riordan, que pra quem não sabe é a vocalista do The Cranberries)...
Belo disco, que além de ter como artista principal um grande músico, conta com ricas participações e uma variação rítmica notável;
2 - OTTO (SAMBA PRA BURRO)
Embora eu tenha julgado agressivo o título do disco (ainda que tenha notado a ironia), o que se ouve neste CD é um trabalho basicamente de músico pra músico...Há um fator em quase todas as obras que não me agrada (o uso exagerado de samplers para as trilhas rítmicas) mas mesmo assim é um conjunto de músicas introspectivas e criativas...Destaco a "inocência" de "O Celular de Naná" e a melodia marcante de "Bob", e vale a pena conferir o sotaque característico do Otto (cantor, compositor e percussionista pernambucano, ex-integrante da Nação Zumbi);
3 - FITO PAEZ (RODOLFO)
Belíssimo trabalho deste argentino pisciano que não tem medo de soltar a voz como bem lhe dá vontade...Um disco substancialmente gravado com voz e piano, que tem em sua primeira faixa aquela pra mim é uma das melhores canções do cantor em questão: "Si es Amor" (letra e melodia lindas); Destaque também para as instrumentais "Nocturno em Sol Mayor" e Waltz for Marguie"; belo disco;
4 - IL DIVO (SIEMPRE)
Trata-se de um quarteto formado por um suíço, um espanhol, um americano e um francês, sendo dois deles tenores, um barítono e um cantor "pop", e o disco em tela valorizou bem as quatro vozes; porém, meu gosto musical apontou uma das canções deste CD como bem acima das outras em vários aspectos: "Un Regalo que Te Dió la Vida" (versão em espanhol da belíssima "Have You Ever Really Loved a Woman", de Bryan Adams); um bom disco que conta com variações vocais em todas as canções e belos arranjos instrumentais;
5 - DREAM THEATER (FALLING INTO INFINITY)
Me recuso a explicar "quem é" o Dream Theater (não custa pesquisar no Google caso não saibas de quem se trata, ehhehhe);
Um disco (como sempre) extremamente técnico e melódico que valoriza o talento (descomunal) de cada um dos integrantes da banda e prende o ouvinte de maneira eficaz em cada canção...Mesmo assim, preciso destacar minha "paixão ao primeiro ouvido" pela faixa 8 do álbum: "Take Away My Pain"...Esta música me tocou de maneira singular tanto pela letra (que dá vazão a várias interpretações), pela melodia, pelos arranjos quanto pela batida que Mike Portnoy utilizou (uma "milonga estilizada, ehheheh)...
Em resumo, cinco discos que recomendo para estudo ou apenas para título de conhecimento...
Jhonata Almeida
Jhou Batera //

Cabeludo

Nenhum comentário: